domingo, junho 27



Desilusão. É a única palavra para descrever tudo isto. Outra vez? Eu já desisti. Já não há palavras para o que fazes, e eu estou na recta final. Vou-me embora de vez. E tu, que sempre duvidaste da minha partida (por muitas delas terem sido só ameaça) desta vez, é mesmo de vez. Já não consigo carregar com as tuas merdas nos ombros (sim, são mesmo merdas). Quando encontrares a rapariga certa (se encontrares), vou ficar feliz, não por ela, porque sei o que passará contigo, mas daqui a uns aninhos, quando cresceres e deres por ti numa idade de reflexão, vais pensar "ela gostava tanto de mim", exacto, gostava. Vais acabar por me juntar a mais uma das tuas conquistas, mas sei que fiz a diferença e que ainda te passo pela cabeça, a noite, quando és só tu e a noite. Sei que nas noites de verão te vais lembrar do cheiro da minha pele, e dos meus cabelos a baterem-te na cara suavemente. E vou desejar que isso aconteça, para que possas cair bem lá no fundo e ver o que realmente deixaste passar por entre os dedos. Meu amor, podes fazer de tudo (o que eu duvido) mas agora é tarde. Já não vou cair mais na tua rede. Lamento dizer-te, mas acabaste por me perder. Hoje é o dia.
John Mayer, como tu tranquilizas estes meus momentos de raiva e lágrimas, como tu me dás paz com cada uma das tuas letras, com cada uma das tuas músicas. É em ti que vicio nestes dias em que só me apetece atirar-me para cima da cama e não pensar em mais nada.

2 comentários:

  1. Está lindo, na mesma situação que estive, não vale a pena sentirmos dor nem sequer deixarmos cair uma lágrima por este tipo de pessoas.

    Eu amo o Jonh Mayer *.*

    ResponderEliminar

peças